22 abril 2014

Resenha: Eleanor & Park, Rainbow Rowell


Mais um livro que eu estava há séculos querendo ler - quando a história ainda nem tinha ganhado sua versão em Português eu até escrevi sobre o livro aqui no blog! Procurei em todas as livrarias perto de casa: nenhuma tinha exemplares disponíveis. Sempre o produto seria sujeito a importação. Se fosse o caso, eu mesmo importaria - sairia mais barato e demoraria menos mas ainda demoraria horrores. Até que a edição brasileira da Novo Século chegou às lojas e euzinha animei de comprar - e o ânimo foi embora na mesma hora que vi o preço: quase quarenta reais em um livro que nem é de capa dura ou tão grande assim. Uma jogada gananciosa da editora, na minha opinião, que está se aproveitando da popularidade do livro (que só tende a crescer agora que vai virar filme!). Me rendi a versão digital mais uma vez.

20 abril 2014

Dica de filme: Divergente

Hello pípou! Faz bastante tempo que não apareço por aqui, né? A temporada de red carpet meio que acabou, o que significa: estou procurando outros assuntos pra falar aqui e, inclusive, tenho várias ideias legais, aguardem sentadinhos, tá, porque tempo de vestibulanda é apertadíssimo!. E bom, como ninguém vive só de red carpet, incluindo moi, cá estou pra falar de um assunto totalmente diferente: a estreia de Divergente (vixe, rimou, foi sem querer, rs) nessa última quinta-feira.
Eu conheço Divergente desde que o livro saiu por aqui, mas só tive oportunidade ($) de comprar ano passado, na Bienal do Livro aqui do Rio. PORÉM, ainda não li o livro. Por pura preguiça mesmo. Sim, podem me bater agora. Acompanhei por alto as notícias do filme, teaser trailer, trailer oficial, enfim, tudo. Enquanto isso, minha irmã já leu o livro e está quase me amarrando numa cadeia e me torturando pra que eu leia logo. Concluindo a historinha: o dia da estreia chegou e eu ainda não tinha lido o livro, mas ok, fui assim mesmo, e olhem, não me arrependi! 

19 abril 2014

5 personagens que eu gostaria de ser

Este post faz parte do Rotaroots - a rotation mais nostálgica da blogosfera. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.
Fiquei super animada com o meme do mês de abril do Rotaroots. Eu passei (e ainda passo) muito tempo lendo livros, assistindo filmes e seriados - mais do que eu deveria até. E é claro que às vezes bate uma vontade muito louca de ser um daqueles personagens, quem nunca? Foi foda difícil escolher só cinco; acontece. Os personagens não estarão listados por ordem de preferência, ok? Vamos lá.


Tirando a parte mais legal da magia, eu era uma Hermione nos meus tempos de colégio. Não andava com muita gente, tinha notas altas e era dessas que sempre sabia responder as perguntas dos professores e adorava corrigir os coleguinhas it's not levio-sah, it's levi-oh-sa. E ela deu um soco no Malfoy, 10 pontos para a Grifinória.

18 abril 2014

Resenha: Sol e Tormenta, Leigh Bardugo


Semana passada eu contei aqui no blog sobre o primeiro livro da Trilogia Grisha, da Leigh Bardugo. Essa semana eu dediquei meu tempo livre para a leitura do segundo livro, "Sol e Tormenta" (Siege and Storm). Sim, essa é a tradução oficial. Não, eu não achei que faz sentido - acontece. Se eu fosse discordar das traduções de títulos de livros e filmes isso daria um post e tanto. Vamos lá, primeiramente eu gostaria de dizer: há riscos de spoiler nesse post caso você não tenha lido Sombra e Ossos.

16 abril 2014

Au naturel: desde quando maquiagem é sinônimo de insegurança?


Ontem eu presenciei um fato atípico no meu instagram: várias pessoas postando fotos sem maquiagem por causa da hashtag #terçasemmake lançada pelo blog Girls With Style. A princípio, achei uma iniciativa bacana por diversas razões que não irei listar aqui. Porém, a cada post que eu lia eu ia torcendo a cara cada vez mais, e eu vou explicar o porquê.

14 abril 2014

Blogagem Coletiva: 10 álbuns que marcaram minha vida


To há dias tentando reduzir a minha lista de álbuns para escrever esse post; caso contrário, eu escolheria facilmente uns trinta. Mas para o bem de todos, selecionei apenas dez álbuns que marcaram minha vida. Fui super honesta, hein; nada de bandas hipsters pra pagar de descolada com vocês. PS: a ordem é completamente aleatória e não expressa a minha preferência.

(Mais) 30 coisas que você nunca vai ouvir de um paulistano


1. Adoro o rodízio municipal, facilita muito a minha vida.
2. A melhor linha do metrô é a vermelha, fato.
3. Prefiro a CPTM do que o metrô.
4. Chego aí em cinco minutos, esse caminho não tem trânsito.
5. Não tem uma pizza que preste nessa cidade.
6. Esse taxista aí da frente dirige super bem, meu.
7. Vou esperar o sinal fechar pra atravessar a rua - e vou atravessar na faixa.
8. Amo o sotaque dos cariocas.
9. É super tranquilo andar a pé de noite, pode confiar.
10. Nunca precisei carregar guarda chuva na bolsa, quase não chove.
11. Não faz calor em São Paulo.
12. Quase nunca desço pro litoral, mano.
13. O ar aqui é super puro e agradável.
14. Nunca fui ao parque do ibirapuera.
15. Greve do metrô? Nunca peguei.
16. Aluguel na região da Av. Paulista é baratinho.
17. Odeio a Bella Paulista, a comida lá é horrível.
18. Busca Vida? Nunca tomei.
19. Eu nunca me perdi pela cidade.
20. Vai pela 9 de julho, ela tá sempre vazia!
21. Jamais me irritei com um motoboy no trânsito.
22. Eu nunca fui na feira comer pastel.
23. Vamos tirar fotos na frente do MASP?
24. Não conheço ninguém que tenha sido assaltado.
25. A CET é muito eficiente, tão de parabéns.
26. O asfalto dessa rua é top, não tem nenhum buraco.
27. O Poupatempo funciona super bem.
28. Adoro esse pessoal que solta rojão em dia de jogo.
29. Isso mesmo moço, pode bloquear o lado esquerdo da escada rolante. Ninguém tá com pressa.
30. O certo é biscoito e não bolacha.

Lista original que serviu de inspiração para o post: acesse aqui.